Confira o post da primeira semana

Os alimentos afetam o corpo de maneiras diferentes dependendo da pessoa, visto que cada um de nós tem um metabolismo diferente. O açúcar porém, afeta quase todo mundo da mesma maneira. A única coisa que ele faz é engordar. O açúcar é composto por duas moléculas: glicose e frutose. A glicose é vital para a nossa vida e faz parte do nosso metabolismo e é produzida pelo nosso corpo, estando estocada e presente na corrente sanguínea. Todas as células do nosso corpo utilizam a glicose como fonte de energia. Se nós não consumimos glicose, nosso corpo produz a quantidade necessária através de proteínas e gorduras. A frutose porém, é diferente. Essa molécula não é natural do nosso metabolismo e não é produzida pelo nosso corpo. Quando consumimos muito açúcar, a maioria da frutose é metabolizada pelo fígado. Lá ela se torna gordura e é despejada para a nossa corrente sanguínea.

A frutose não te induz a saciedade do mesmo jeito que a glicose

A maneira como o nosso corpo e cérebro regulam o nosso consumo de alimentos é extremamente complexo e envolve múltiplos hormônios e circuitos neurais. Existe uma região no cérebro chamada de hipotálamo que é onde todos esses sinais são interpretados. É aí que a leptina funciona no cérebro, juntamente com vários neurônios e outros hormônios. Um estudo de 2013 examinou os efeitos de frutose vc glicose em relação a saciedade. Eles escolheram 20 voluntários com um estilo de vida saudável e deram ou uma bebida adoçada com glicose ou uma bebida adoçada com frutose, escanearam o cérebro dessas pessoas e fizeram uma série de perguntas. Como resultado eles descobriram que a bebida com glicose diminui o fluxo sanguíneo e a atividade no hipotálamo enquanto o drink de frutose não fez nada. Os que beberam glicose sentiram menos fome e mais saciedade se comparados aos que consumiram frutose, que não se sentiram satisfeitos e ainda sentiam fome.

12-11-16-site

Outro hormônio importante é a grelina, o hormônio da “fome”. Quanto mais grelina, mais fome sentimos. Um estudo mostrou que a frutose não diminui a quantidade de grelina presente no nosso sangue da mesma maneira que a glicose o faz. Esses estudos sugerem que a frutose não faz você se sentir satisfeito depois de uma refeição da mesma maneira que a glicose faz, mesmo que elas possuam a mesma quantidade calórica.

O açúcar pode ser viciante

O açúcar causa atividades na liberação de dopamina e opiáceo nas partes centrais do cérebro, assim como as drogas. Em 2008 pesquisadores publicaram na revista Neurosciente and Biobeharvioural Reviews uma pesquisa onde estudaram o potencial do açúcar em se tornar viciante. Esse estudo foi feito com ratos e o estudo conclui que em algumas circunstâncias o açúcar pode sim levar você a se tornar um viciado nele. Comer algo açucarado nos dá prazer e libera os hormônios citados acima, como uma espécie de recompensa para o cérebro. E quem é viciado em açúcares tem muita dificuldade em deixar ele de lado, mesmo que isso signifique ganhe de peso e algumas outras consequências.

Crédito da foto: Shutterstock

Banner do site Reinehr.org