Se você é vegano certamente já se deparou com pessoas que realizaram um verdadeiro interrogatório sobre sua alimentação e uma possível carência de proteínas, mas o que você sabe e elas não, é que existem várias fontes alternativas de proteína de origem não-animal. Se você é do grupo dos que costumam questionar a dieta vegana, esse post pode ser um marco inicial para uma alimentação mais diversificada, saudável e com possibilidade de montar pratos muito mais bonitos.

Qual a quantidade mínima de proteína que devemos ingerir diariamente?

Não existe um valor fixo, varia de pessoa pra pessoa. Mas há um consenso entre especialistas: o consumo médio diário deve estar na casa dos 0,8 gramas de proteína por quilo. Ou seja, se você pesa 60kg, precisa ingerir em média 48g de proteína por dia. Uma dica para atingir essa marca é incorporar de 2 a 3 fontes de proteína em seu prato.

A importância da variedade de fontes de proteína

Proteínas contém uma série de aminoácidos extremamente importantes para manter-se saudável. Na verdade são nove aminoácidos, todos presentes na carne. A maior parte das fontes de proteína vegetal não possui alguns desses aminoácidos, eis a importância da diversificação das fontes. Você não precisa ingerir todos os nove aminoácidos em um só dia, quanto mais em uma só refeição, mas deve ficar atento e variar o consumo de certos alimentos afim de atingir um espectro maior de possibilidades, pelo menos semanalmente.

10 fontes de proteína de origem não-animal (parte 2):

  1. Brócolis: nos desenhos animados é o grande vilão das refeições para as crianças, mas a verdade é que esse vegetal é muito saboroso, e quando cozido contém 4 g de proteína por xícara de chá;
  2. Arroz integral: já falamos do branquinho, mas o integral também é riquíssimo em proteína: cozido chega a 5 g de proteína por xícara de chá;
  3. Sementes de girassol: saborosíssimas, super nutritivas e ótimas tostadinhas, as sementes de girassol contém 24 g de proteína por xícara de chá;
  4. Sementes de linhaça: a linhaça é ótima para substituir o ovo em receitas de bolo e, além disso, contém 2 g de proteína por colher de chá;
  5. Soja: Essa todo vegano já conhecia. O leite de soja, por exemplo, tem em média 11 g de proteína por xícara de chá, e o Tempeh chega a 41 g por xícara de chá. Há também as opções de proteína de soja desidratadas comercializadas em larga escala.

Os dados são da USDA Nutrition Database.

Fonte da imagem: stevepb/Pixabay.

Banner do site Reinehr.org