O que não faltam são mitos sobre a nutrição e pessoas achando que sabem o que devemos e o que não devemos comer no nosso dia a dia. Por conta disso, cometemos alguns erros na nossa alimentação – especialmente na diária. Confira quais são eles:

Consumir sucos de frutas

Suco de frutas nem sempre são o que parecem. Normalmente eles são bem mais do que água misturada com açúcar e um tipo de fruta concentrada. Em muitos casos, nem tem a fruta de verdade ali e sim, químicos que possuem o gosto da fruta. Mas mesmo que você esteja consumindo um suco 100% de fruta, ainda não é uma boa ideia e isso é porque esses sucos possuem praticamente a mesma quantidade de açúcar que refrigerantes.

Suco de fruta é como a fruta exceto tudo de bom que a fruta tem. Enquanto a fruta in natura leva tempo para ser consumida e digerida, é fácil de consumir grandes quantidades de suco de fruta em pouco tempo. Um copo de suco de laranja pode conter o açúcar equivalente ao de várias laranjas. Portanto se vocÊ sentir vontade de tomar um suco de frutas, é melhor comer a fruta mesmo.

Não ler rótulos

A maioria das empresas do ramo alimentício são grandes mentirosas. Elas tendem a colocar informações “maquiadas” no seus rótulos, convencendo você a comprar esses alimentos. As informações são maquiadas pois eles trocam o nome de diversos produtos ruins por nomes que parecem ser de algo bom. Assim, você compra o produto achando que ele é saudável e de boa qualidade e, na verdade, ele é cheio de porcarias. Como a maioria das pessoas não tem o hábito de ler os rótulos, eles conseguem maquiar essas informações e até colocar algumas em destaque como “contém cereais integrais” e “contém ômega-3”. Mas adicionar pequenas quantidades de coisas saudávei em um produto que não é saudável, não resolve o problema. Colocar ômega-3 em um produto não irá desfazer o fato de que esse mesmo produto contém quilos de açúcar. Portanto, independente do alimento – saudável ou não – é sempre muito importante ler os rótulos e saber o que está se consumindo.

Comer farinha branca

A farinha branca é comumente tida como saudável. O problema dessa farinha é o processo de refinação pelo qual os grãos passam para ficarem fininhos. Isso faz com que os grãos sejam digeridos rapidamente e podem levar o sangue a ter picos de açúcar muito rapidamente. Além disso o trigo contém grandes quantidades de glúten, uma proteína à qual muitas pessoas são sensíveis. Portanto, o consumo de farinha branca deve ser evitado ao máximo. Caso você precise de farinha de trigo branca, substitua por uma integral ou por outra farinha como a de arroz e a de amêndoas.

04-12-16-site

Não focar em comidas de verdade

Comer de maneira saudável deve ser simples. Nossos ancestrais se alimentavam só do que a natureza fornecia por ele. A indústria alimentícia é uma invenção do homem moderno e que trouxe mais malefícios do que benefícios. Múltiplos estudos observaram as sociedades que utilizam comida natural e de verdade como sua base alimentícia. Esses estudos identificaram que essas sociedades possuem menos pessoas doentes e um baixíssimo nível de obesos e diabéticos. Lembre-se: quanto mais natural, melhor.

Não comer proteína suficiente

Estudos mostram que um alto consumo de proteína pode ser benéfico para a composição do nosso corpo, especialmente para as pessoas que são fisicamente ativas. A proteína também é o macronutriente que mais dá saciedade para o ser humano, e o seu corpo expande bastante calorias quando a está metabolizando. Por isso, adicionar proteína para a sua dieta pode de ajudar a perder peso sem você fazer esforço algum.

Ter medo de consumir gorduras

Nos anos 60 e 70, muitos cientistas acreditavam que a gordura saturada levava a diversos problemas cardíacos. Desde então, múltiplos estudos demonstraram que uma dieta pobre em gordura não funciona. Ela não leva a perda de peso ou a uma diminuição do risco de doenças cardíacas. Estudos mostram que as gorduras saturadas, na verdade, não levam a nenhum desenvolvimento de doenças. Elas aumentam o HDL (colesterol bom) e mudam o LDL (colesterol ruim) para um tipo benigno. Portanto, não se deve evitar as gorduras saturadas mas sim gorduras trans como por exemplo as oriundas de óleos vegetais. Portanto, nada de evitar consumir alimentos ricos em gorduras saturadas naturalmente como ovos e óleo de coco.

Créditos de imagem: Shutterstock

Banner do site Reinehr.org