Nada melhor do que um bom motivo para iniciar o ciclo de textos no Medictando. E nada mais entusiasmante (e honroso, claro) que uma data comemorativa para falar especialmente sobre ela: a voz. E se há um dia mundial em sua homenagem, é porque ela deve ser realmente importante!

A relevância da voz em nosso dia a dia é inquestionável. Grande meio de comunicação, a voz falada e cantada é um dos tantos itens que nos diferencia dos outros animais, além também de ser um dos responsáveis pelos inúmeros trabalhos artísticos feitos a partir dela – coisas dos humanos que teimam tanto em ressignificar a natureza!

A primeira comemoração ocorreu em 2003 justamente com a intenção de dar maior visibilidade à voz. Curioso falar “visibilidade” em um assunto que é invisível: o som; e é interessantíssimo como utilizamos adjetivos sinestésicos para a descrição da voz (mais interessante ainda é como isso é eficaz!). O fato de torná-la visível já estava para lá de necessário, visto que cada vez mais percebemos o quanto ela é reflexo do nosso corpo como um todo.

O que a voz reflete

A voz reflete aspectos complexos de nós mesmos, como o estado da qualidade da nossa respiração e de nossa saúde, alterações hormonais, estados emocionais e também a nossa linguagem além do verbal. Assim, mais que um meio de comunicação entre emissor e interlocutor, ela é um meio que conversa conosco constantemente.

Como já disse Rudolf Steiner: “Tal como pensar cotidiano (…) estendemos antenas para o exterior, assim também estendemos continuamente com nosso pensar, com esse pensar que se vivencia a si próprio, antenas para dentro de nós mesmos”.

A voz e suas nuances, sentimentos, corpos, cores. O resultado adequado de um trabalho vocal é consequência de um corpo harmônico (entenda corpo como um conjunto formado por quatro instâncias: físico, mental, emocional e espiritual); assim, um Corpo Espiritual em harmonia gerará um Corpo Mental sem excessos, fluído e bem direcionado à um Corpo Emocional, este, por consequência, proporcionará um Corpo Físico adequado para o uso, a isso chamo:

Corpo Vocal

Parece um pouco complicado falar assim, mas é muito simples: A espontaneidade vocal surgirá no movimento constante da harmonia total de nós mesmos com o ambiente que nos cerca, seja profissional ou pessoal. Um corpo sem excesso e sem flacidez (podemos pensar em tensão e relaxamento em demasia) é um instrumento disponível para nossas necessidades, e este é muito próximo do corpo que tínhamos na infância, por isso as brincadeiras de exploração que fazíamos quando crianças são tão interessantes, pois é por meio delas que redescobrimos a voz que já existe, colorida, cheia de autenticidade e identidade; ela não precisa ser criada.

Reconexão à essência

O processo de dessensibilização que ocorre no decorrer da nossa vida faz com que aos poucos nos distanciemos da naturalidade e plenitude da voz, há de se ter um olhar atento para sempre acessar a religação à esta essência primordial.
Dessa forma, diga você: O que contém a sua voz?

Desejo um ótimo Dia Mundial da Voz, cheio de harmônicos, consciência de si mesmo, muita saúde e plenitude!

 

 

 

 

 

Banner do site Reinehr.org