Começo o ano com o coração batendo forte de alegria e realização!

Que satisfação saber que alguns ciclos estão encerrados, enquanto outros estão na reta final aqui no Rio de Janeiro, para que uma nova etapa de múltiplas construções finalmente saia do papel e se transforme numa realidade com novo endereço: Piracaia- SP!

Me vejo diante de uma enorme variedade de construções, nesse cenário de mudança geográfica, funcional e de estilo de vida…

Além da casa há outras construções invisíveis em curso. Novos aprendizados, novas formas de relacionamento, novos hábitos, novas ações, novas atitudes, enfim, uma nova mentalidade que se formará a partir da vivência.

Em breve atravessarei de vez essa “ponte” entre Rio e São Paulo.

Estou ansiosa e muito otimista, pois as mudanças serão em algo melhor para nossas vidas.

A Transição de vida agora tem data marcada: o início de março…

Chegar do outro lado dessa ponte e me mudar de vez para um ambiente rural na Ecovila não será sinônimo de vida fácil.  Esse será o marco oficial do grande desafio que me determinei a abraçar, acompanhando desde o início da gestação e da construção do nosso lar doce lar.

Como mencionei antes, vou acompanhar de perto a construção da nossa casa e do nosso lar. Para mim, lar é uma construção de valores e princípios, enquanto uma casa é uma construção de terra, areia e de outros elementos unidos.

Alugarei um quarto na casa de uma vizinha, acompanharei o cronograma físico-financeiro e darei suporte ao construtor bem como aos colaboradores envolvidos na construção.

Além de viver uma nova “rotina obreira”, finalmente conviverei com o dia a dia da ecovila em sua plenitude, pois nossas estadas em Piracaia sempre foram curtas. Terei um ritmo de vida radicalmente diferente da atual, mas altamente motivador.

Que o melhor esteja por vir em março, depois do período das chuvas!

Confesso que dezembro acelerou o ritmo das despedidas. Curti a companhia de alguns familiares e amigos, além de frequentar alguns lugares dos quais sentirei saudades…

Percebo que minha “musculatura emocional” está se fortalecendo a cada dia, diante dessa grande jornada. Sinto que uma nova versão de Jana está se compondo.

Quanto ao projeto de bioarquitetura de nossa residência, os avanços foram enormes! Essa é a soma do estudo volumétrico no terreno com a definição da fachada e da planta baixa, que servirá como base principal para a execução da obra pelo bioconstrutor bem como para os demais profissionais que farão os projetos estruturais e de instalações (de água, luz, esgoto).

Só sei de uma coisa: materializar um projeto arquitetônico demanda muita energia mental e emocional! Isso sem falar do conhecimento técnico que não temos…

É preciso ter disposição para pesquisar e aprender, boa comunicação, escuta ativa, sensibilidade e bom senso frente a uma experiência tão nova para mim.

Confesso que estou atenta, feliz e celebrando os pequenos progressos!

Foram várias tentativas e ajustes, fruto de muita paciência da arquiteta Gelissa Cezarini e especialistas que estão me apoiando. Com muito talento e sensibilidade, Gelissa foi traduzindo e harmonizando nossos anseios como futuras moradoras.

O próximo passo será uma reunião de apresentação do projeto arquitetônico e alinhamento final para definir se novas alterações serão necessárias no projeto. Desta forma, a arquiteta, o bioconstrutor e nós estaremos juntos olhando na mesma direção.

Uma vez que o projeto arquitetônico for finalizado oficialmente, ele será assinado por nós, encaminhado para a comissão técnica da Ecovila, que fará a análise de conformidade técnica e verificará se as regras estabelecidas pela coletividade serão respeitadas. Depois de aprovado o projeto, poderemos dar entrada na prefeitura, pagar a taxa de construção e obter a licença de execução da obra.

Um outro passo prático e importante nessa etapa será efetuar a compra de todas as portas, janelas e pisos de madeira, em lojas de demolição ou de reciclagem de materiais usados em obra. Gelissa irá nos acompanhar nessa etapa de compra, pois contaremos com seu suporte técnico para escolher estes itens que precisam estar em harmonia com o projeto arquitetônico. Além de ser mais barato reutilizar ou reciclar madeiras e outros recursos de boa qualidade, estaremos agindo de acordo com o que acreditamos ser possível para termos uma vida mais coerente e sustentável.

Após a compra poderemos ter um esboço mais próximo de como a casa será no futuro!

Descobri que a construção da casa começa de verdade quando você se imagina dentro dela, de modo que aos poucos ao dividir com alguém como a sua casa “é”, com calma ela passa a ganhar uma forma e a ocupar um espaço verdadeiro na sua vida, mesmo que no terreno, a obra não tenha começado.

Agora falta bem menos do que faltava, a construção “estratégica” desse projeto arquitetônico abasteceu e enriqueceu minha “bagagem” de vida, fortaleceu meu coração e minhas estruturas. Que venham os próximos passos…

Desejo que 2017 seja um ano de muito crescimento e realização para todos!

Banner do site Reinehr.org