Muitos de nós trabalhamos em locais insalubres, mantendo uma carreira que muitas vezes não nos satisfaz. Mas até que ponto vale a pena todo esse desgaste? O quanto isso nos afeta negativamente?

Em um estudo¹ recentemente divulgado pela Universidade de Ohio, cientistas descobriram que trabalhar com o que não apenas não gostamos, mas literalmente odiamos, traz uma série de consequências a longo prazo para nossa saúde. Os efeitos vão muito além de seu rendimento no trabalho: uma baixa satisfação com o trabalho ao longo de nossos vinte e trinta anos de idade, pode terminar em problemas psicológicos mais tarde.

Os piores casos de ansiedade, depressão e insônia registrados entre os participantes do grupo de controle da pesquisa, foram verificados justamente em pessoas entre 20 e 30 anos de idade que possuem baixa satisfação com seu emprego desde o início. Para aqueles que se sentiam felizes logo após serem contratados e apenas deixaram de gostar de seu trabalho com o tempo, os efeitos são mais brandos, mas ainda assim severos. E a coisa fica ainda mais séria se pensarmos nas consequências desses efeitos: insônia, por exemplo, pode levar qualquer pessoa a desenvolver doenças cardíacas.

Mas isso não te afeta apenas de forma psicológica: sentir-se fisicamente mal ao pensar ou ir para o trabalho também pode ser um sinal. Outra das descobertas da pesquisa foi que essas pessoas que se sentem insatisfeitas com seus trabalhos tem a saúde em geral mais deteriorada que o normal, além de sofrerem constantemente com dor nas costas e estarem mais suscetíveis à doenças sazonais.

Um outro artigo² recente também mostrou que o estresse gerado pelo trabalho pode causar uma severa diminuição dos leucócitos em nosso sangue, nos expondo à toda uma gama de infecções.

Mas existe um dado positivo em todas essas situações: quem no início detestava seu emprego e passou a gostar do que faz com o tempo, apresenta um quadro clínico muito melhor, com taxas baixíssimas de depressão, ansiedade e insônia, e poucos casos de problemas físicos de saúde.

Talvez seja a hora de você parar para pensar e avaliar seu emprego atual. Vale a pena para a sua qualidade de vida todo esse estresse? Não é uma tarefa fácil mensurar algo tão importante quanto nosso trabalho, afinal dependemos dele para viver. Mas se você estiver desgastado, é possível que seja a hora de fazer isso.

 

¹Para acessar a pesquisa citada (em inglês), clique AQUI.

²Para acessar a pesquisa citada (em inglês), clique AQUI.

 

Fonte da imagem: Concord90/Pixabay.00

Banner do site Reinehr.org