Há quem diga que a falta de tempo é o principal motivo para não se exercitar, mas você não precisa gastar horas com isso. No mundo fitness, menos é mais quando as coisas são feitas do jeito certo.

E isso não quer dizer que todo aquele tempo que você passa malhando não serve pra nada, mas muitas vezes a estratégia que as pessoas usam não é exatamente a melhor anatomicamente falando. Isso significa que você pode estar perdendo tempo malhando por um resultado pouco significativo.

Como se sabe, hoje ser fitness está muito mais associado à aparência do que na forma como nosso corpo está funcionando. Ser magro ou musculoso pode ser o sonho de muita gente, mas nem sempre isso é sinônimo de saúde. Especialistas em perda de peso ao redor do mundo concordam que há uma fórmulas bastante simples para seguir quando queremos melhorar nossa aparência, em ordem de importância: nutrição, hidratação e, aí sim, atividades físicas. Comer e beber afeta muito mais nossa aparência do que aquilo que fazemos em nossos treinos, e a forma e a intensidade com que treinamos afeta o que e como comemos e bebemos.

Mas voltando especificamente aos exercícios físicos, um dos maiores problemas está, como dissemos, na forma como você se exercita. Normalmente as pessoas não utilizam todo o espectro de possibilidade de movimentos em suas articulações (como os joelhos e os cotovelos). Em resumo, quando você utiliza suas articulações para o que elas foram feitas, da forma certa, você ajuda seu corpo a gerar calor interno. Um dos efeitos disso é sede, e muita gente que treina muita sofre de desidratação e não percebe os sintomas, porque seu “sistema de sede” não está funcionando direito, e seu sistema linfático está retendo líquido.

E é justamente este o motivo pelo qual você não está conseguindo se livrar daqueles pneuzinhos na barriga e nos quadris – mesmo com você correndo 20 km por dia.

Mas e se você realizar os exercícios explorando suas articulações de forma correta e bebendo água de forma correta (tentando driblar seu problema com a sede)? Basicamente seu metabolismo basal vai melhorar, “quebrando” aqueles fluidos retidos liberando-os de seu corpo, para enfim conseguir um visual “da moda”.

E os efeitos positivos vão muito além de uma cintura mais fina: seu “metabolismo de sede” volta ao normal, impedindo que você corra o risco de ficar desidratado por falta de cuidado, o que trará outros impactos bacanas para sua aparência.

Então lembre-se: a chave para o sucesso e para uma vida fitness saudável é nutrição, hidratação e, então, exercícios. Como sempre, aqui no Medictando recomendamos que você procure especialistas antes de tentar qualquer tipo de alteração em seu cardápio ou método de treinos.

 

Fonte da imagem: 

Banner do site Reinehr.org