O fígado funciona como uma espécie de “bomba” removedora de toxinas em nossos corpos. Além disso, produz hormônios e ajuda a armazenar energia. Então, é bom cuidar bem dele.

Vários fatores podem comprometer o bom funcionamento do fígado, como por exemplo uma ingestão exagerada de açúcares, álcool ou certos medicamentos (cuidado com a automedicação!). Mas logo ali em baixo, listamos 5 formas (leia-se alimentos) para ajudar a cuidar da saúde desse órgão que está sempre cuidando da nossa.

 

Água

Água é definitivamente o melhor agente desintoxicante que existe. E nosso fígado precisa de muita água. Na verdade, ele precisa de mais água do que qualquer outro componente. Normalmente não ingerimos a quantidade ideal, que varia de 2 a 2,5 litros diariamente, mas também devemos tomar cuidado com o consumo em excesso: por ajudar a limpar o organismo, a água pode “lavá-lo” demais, fazendo com que minerais importantes, por exemplo, sejam eliminados.

 

Alho

O alho é usado em tratamentos médicos há séculos. Ele contém um componente à base de enxofre chamado alicina, super importante para a desintoxicação do fígado. A alicina ajuda o fígado a eliminar de seu corpo mercúrio e estrogênio em excesso.

 

Ovos

É uma das fontes de proteínas mais importantes de nossa base alimentar, contendo todos os 8 aminoácidos essenciais, colesterol e colina. Esses aminoácidos são chamados de essenciais devido ao fato de que o organismo necessita deles para seu bom funcionamento, sem ser capaz de sintetizá-los; no caso do fígado, eles são necessários para o processo de desintoxicação funcionar de forma correta. Além disso, a colina ajuda a proteger seu fígado de uma série de substâncias tóxicas, além de ajudar no processo de desintoxicação de metais pesados.

Já falamos da colina e seu papel para ajudar na saúde de seu cérebro. Clique AQUI e confira.

 

Abacate

Abacates contém gorduras mono insaturadas ricas em ácidos oleicos e glutationa, nutrientes considerados essenciais para a saúde do fígado.

 

Azeite

Apesar de azeite ser utilizado para designar óleos de cozinha em geral, falamos aqui do de oliva. Se for prensado a frio, extra-virgem e não refinado, melhor ainda. Ele é riquíssimo em fenóis, um grupo de componentes anti-inflamatórios que auxiliam na prevenção da proliferação de células cancerígenas no fígado. Consumi-lo diariamente ajuda o fígado na diminuição do estresse oxidativo do seu organismo.

 

Fonte da imagem: steve/Pixabay

Banner do site Reinehr.org