O pêssego é uma das frutas mais consumidas do mundo, e sua história em terras tupiniquins é quase tão antiga quanto à do próprio Brasil.

O pessegueiro foi introduzido no Brasil em 1532 por Martim Afonso de Sousa, com mudas oriundas da Ilha da Madeira. Sua origem histórica, no entanto, é mais oriental: ele vem da China e da região sul-asiática, tendo seu cultivo popularizado na antiguidade na Pérsia, atual Irã.

Apesar de as condições ideais para o cultivo serem de geografia montanhosa e bastante frio, a planta conhecida por seus frutos felpudos desenvolveu-se bem em terras tropicais, e o pêssego tornou-se uma das frutas mais queridas no Brasil.

Confira, então. algumas curiosidades sobre o pêssego. Dá uma olhadinha na lista abaixo.

 

O pêssego pode ajudar a diminuir a ansiedade

Recentemente, um estudo¹ publicado pela Revista Americana de Saúde Pública, mostrou os resultados de uma pesquisa de dois anos, que acompanhou a rotina alimentar de 12 mil pessoas. Os pesquisadores descobriram que aquelas pessoas que consumiam mais porções de vegetais e frutas (dentre elas o pêssego), apresentavam menos sinais de estresse e ansiedade.

De acordo com outra pesquisa², isso pode ser resultado da quantidade de antioxidantes presentes nesses alimentos, em especial os carotenoides, que possuem um efeito super positivo sobre as questões do humor. E, de fato, na Hungria, o pêssego é conhecido como “fruta da calma”. Vale a pena tentar.

 

Ajuda o coração, a pressão sanguínea e na prevenção de inflamações

O consumo regular de pêssego ajuda no combate à radicas livres que podem levar à ataques cardíacos e AVCs, além de ajudar no controle dos batimentos cardíacos. Outro benefício vem, novamente, dos antioxidantes presentes na fruta, em especial dos fenóis: eles promovem o aumento do “colesterol bom” (o HDL), além de conter uma boa quantidade de betacaroteno, que ajuda a regular a pressão sanguínea.

O alto teor de componentes anti-inflamatórios presentes na fruta também são muito bem-vindos em nossa dieta: eles ajudam a prevenir inflamações leves, além de combater inchaços, vermelhidões e desconforto nas articulações.

 

Você pode usar os caroços

Apesar de seu gosto amargo, os caroços podem ser utilizados, inteiros ou moídos, em conservas de pêssego, xaropes, licores, ou doces em geral, liberando aroma e sabores bastante delicados. Um dos medos comuns em relação ao caroço diz respeito ao fato de ele conter ácido cianídrico, que pode ser venenoso se consumido em grandes quantidades – mas adultos podem consumir diariamente vários caroços sem medo, ainda mais se estes forem cozidos, uma vez que isso ajuda a quebrar o composto

 

¹Para acessar a pesquisa citada (em inglês), clique AQUI.

²Para acessar a pesquisa citada (em inglês), clique AQUI.

 

Fonte da imagem: ulleo/Pixabay.

Banner do site Reinehr.org