mergulhador
E se a corrida espacial deixasse de ser uma corrida e virasse, uma caminhada interativa de pessoas, de pessoas comuns, espalhadas pelo planeta, por entre os humanos cosmos sociais que sempre fomos 

Isso mesmo um espaço comum, planetário onde todos indiscriminadamente e fora, completamente fora da #realpolitik dos colapsados Estados Nacionais, chegassem junto numa outra vibe de cidadania sem bandeiras patrióticas, glocal & interconectada pela sede de conhecimento em contraposição às exceções da soberba competitiva da privatista-governamental exploração macroeconômica espacial em curso ?

E não, não se trata nem da recente iniciativa Breakthrough Starshot do icônico físico teórico Stephen Hawking e de Yuri Milner (bilionário russo sócio do Facebook) de construir uma nano-nave-interestelar chamada starchip; tão pouco do esforço de projetos como o Zooniverse que buscam capturar a inteligência coletiva da ciência cidadã para pesquisas acadêmicas do douto fechado universo de cientistas mainstream ou ainda, da tímida abertura das velhas & governamentais bunker-agências-espaciais como a ESA (European Space Agency …..que agora com o #brexit deve sofrer um forte revés de financiamento) que vem fazendo uma nítida & forçosa abertura via big data para o emergente multiverso #openscience e mesmo assim, a partir de uma perspectiva “top-down” disfarçada de “bottom-up” como este conferente Earth Observation Open Science …..

Dito isso, tirando a crescente capilaridade do número de iniciativas de fundo de quintal distribuídos em cada canto deste pale blue dot relacionados à essa já existente odisseia espacial pelo e para o commons, o usufruto comum (micro-satélites, telescópios ” faça-com-os-outros” comunitários, elevadores espaciais …etc) , 2238 pessoas em 2014 deram nova vida para uma missão satelital que se julgava obsoleta, confiram ….

Our plan is simple: we intend to contact the ISEE-3 (International Sun-Earth Explorer) spacecraft, command it to fire its engines and enter an orbit near Earth, and then resume its original mission – a mission it began in 1978. ISEE-3 was rechristened as the International Comet Explorer (ICE). If we are successful it may also still be able to chase yet another comet.  In order to interact with the spacecraft we will need to locate the original commands and then develop a software recreation of the original hardware that was used to communicate with the spacecraft. These are our two greatest challenges. The funding we seek will be used for things we have not already obtained from volunteers.

 Nosso plano é simples: temos a intenção de entrar em contato com a nave espacial ISEE-3 (International Sun-Earth Explorer), comandar o acionamento dos seus motores e entrar numa órbita perto da Terra, e em seguida, retomar sua missão original – uma missão que começou em 1978. ISEE -3 foi rebatizada como o Comet Explorador Internacional (ICE). Se formos bem sucedidos, pode também ainda ser capaz de perseguir mais um cometa. A fim de interagir com a nave espacial será necessário localizar os comandos originais e então desenvolver uma recriação do software do hardware original que foi usado para se comunicar com a nave espacial. Estes são os nossos dois maiores desafios. O financiamento que buscamos será usado para coisas que não conseguimos obter através dos voluntários.

> espia só como foi o financiamento coletivo no RocketHub !

Em suma, numa tradução simples direta ao ponto: um coletivo de engenheiros de voo, físicos, matemáticos, cientistas planetários parte aposentados da NASA, parte amantes do cosmos resolveu reativar o que já tinha para as velhas (e aparelhadas) agências espaciais virado lixo espacial e redirecionar sua órbita para fazer estudos de cometas ! Com o detalhe de que toda a info que já vem sendo obtida, não é governamental, privada ou confidencial é absolutamente open, #openscience, comum conhecimento aberto para toda & qualquer pessoa !

E tem mais, foi feito todo um esforço para escrever programas que conseguissem conversar com a tecnologia embarcada dos anos 1970 da espaçonave (sem contar o recondicionamento de equipamentos da época) visando reativar seus propulsores, realizar nova órbita e por aí vai …. uma verdadeira & crescente arqueologia espacial que não vem apenas se restringindo à reciclagem e/ou reuso de satélites (que somados com os escombros, forma um lixo espacial assombroso, confira) mas também pela própria ressignificação do que se convencionou chamar de “exploração espacial” a partir da corporativa apropriação industrial-estatista-privada do século 20, que fez da simples & fascinante observação noturna dos céus das artificialmente iluminadas metrópoles um ofício especializado, não mais uma visceral & ancestral conexão repleta de fascinantes experiências livre-aprendentes onde, por exemplo, a curiosidade de investigações abertas de fenômenos aéreos não identificados (UAP) como o “satélite” black knight  (cujo ainda insondável enigma ganhou em 2015 um curta bancado pela Pepsi ……) bem como todo o campo da ufologia não seriam alijadas e-ou categorizadas como conspiração, non sense …..

De quebra, abriram uma “coop-non-profit ” (parecido com as ong`s, sem sê-lo) para realização de estudos & pesquisas cosmológicas que já vem realizando hackathons & hangouts abertos sobre a iniciativa para potenciais outros desdobramentos da nova missão da agora #spacecraft_for_all que tem como controle da missão um McDonalds literalmente abandonado, que acabou ficando conhecido como McMoon !

você pode acompanhar tudo em tempo real, aqui !

spacechain

Portanto, se o Neil Armstrong me permitir & pisando na lua desta caminhada espacial que 2238 pessoas mundo afora estão micro-investindo em tempo, recursos, inteligência e muita diversão, diria o seguinte:  ” É um pequeno passo para cada singular & interconectada pessoa, um salto gigantesco para humanidade que habita entre nós 

:::: outras_iniciativas_entre_para_com_pessoas_como_você :

:: Pramantha

Que tal ser um dos co-desenvolvedores de nanosatélites ? de ferramentas de data-visualização e gamificação para a  distribuída & emergente infraestrutura cidadã de pesquisa & exploração espacial ?

:: E2GLATS / Planetário do Alto

Imagina materializar uma proposta de planetário faça-com-os-outros com insumos de reuso/reciclagem onde fora conteúdos pré-existentes sobre astronomia-cosmologia & equipamentos básicos para projeção audiovisual < já existentes >, a curiosidade do fazer, do colocar a mão na massa se confunde com o potencial imaginativo do livre-aprender ? E de repente se aprende a montar uma luneta, por exemplo ?  Imagina materializar uma proposta de planetário no qual as pessoas <e não instituições-organizações> proponham, animem e financiem coletivamente quando necessário for expedições investigativas abertas transdisciplinares, livre-pesquisas de campo ligadas a temáticas de urgência glocais tais como, para exemplificar, o desmatamente da Amazônia ou o vazamento da usina nuclear de Fukushima ? Ou ainda que cocriem insumos, tecnologias e equipamentos adaptados, remixados ou ainda inexistentes para ampliar o campo de entendimento/apropriação da astronomia-cosmologia no dia-a-dia das pessoas comuns ? Imaginou ?

:: Open Space Agency

Já ouviu falar no UltraScope ? Não ? E que tal não só conhecê-lo, mas também imprimo-lo ? https://www.wevolver.com/osa.projects/ultrascope/main/description/

:: Bitnation Space Agency (BSA)

SpaceChain é inteiramente financiado por pessoas em todo o mundo. Todas as tecnologias desenvolvidas são de uso livre para qualquer pessoa na base do código aberto, e para o bem da humanidade.Se você está interessado em investir / financiar nossos projetos, por favor, não hesite em contatar-nos ! Micro-investimentos via Bitcoin podem ser enviados para 1NCBe4wHENx5qgvGRwbE9DvARRkEHE2qc1 (se você enviar uma doação para nossa conta-Bitcoin, use o formulário de contato e inclua a transação-ID.)

 

*** na imagem este que vos escreve devidamente travestido com gambiarras diversas low-tech para todo tipo de investigação #openscience , inclusive cosmológicas, durante o CRio Festival 2012 =)

 

Banner do site Reinehr.org